31 agosto 2016

Açores foram o tema do sexto episódio do documentário 'Ilhas da Macaronésia'

A RTP-Madeira arrancou no dia 26 de Julho com uma série de documentários sobre as 'Ilhas da Macaronésia'. Estes resultam de uma parceria entre a Madeira, Açores, Canárias e Cabo Verde para a divulgação das realidades sociais, económicas, culturais e naturais destas quatro regiões. 
Neste dia 30 de Agosto, a RTP-Madeira transmitiu o sexto episódio deste programa televisivo.

Vídeo do episódio 6 disponível através do endereço: http://www.rtp.pt/play/p2610/e248295/ilhasmacaronesia 



Vídeo do episódio 5 disponível através do endereço: http://www.rtp.pt/play/p2610/e247568/ilhasmacaronesia

"Os cabo-verdianos são descendentes de antigos africanos (livres ou escravos) e de europeus de várias proveniências, na sua maioria portugueses mas também italianos, franceses ou espanhóis entre outros povos europeus. Há também cabo-verdianos que têm antepassados judaicos vindos do Norte África principalmente nas ilhas de Boavista, Santiago e Santo Antão. Grande parte dos cabo-verdianos emigrou para o estrangeiro, principalmente para os Estados Unidos, Portugal e França, de modo que há mais cabo-verdianos a residir no estrangeiro que no próprio país. É marcadamente jovem na sua estrutura etária, com quarenta por cento dos efectivos entre os 0 e 14 anos (estimativa 2005) e apenas 6 por cento acima dos 65 anos. A média de idades da população cabo-verdiana ronda os 24 anos. A esperança média de vida, que, em 1975, rondava os 63 anos, atingiu, em 2003, os 71 anos (67 para homens; 75 para as mulheres). A taxa de mortalidade infantil, que, em 1975, rondava os 110 por milhar, representava, em 2004, um valor de 20 por milhar (44 por milhar em 1990; 26 por milhar em 2000), um valor inferior às taxas de outros países de categoria de rendimento semelhante. A taxa de crescimento da população, dependente dos fluxos migratórios, situou-se, no decénio 1990-2000 (data do último censo populacional), em cerca de 2,4 por cento, valor que se manteve constante até 2005. De aí em diante, prevê-se que a mesma estabilize em torno do 1,9 por cento. Os agregados familiares, em 2006, eram constituídos, em média, por 4,9 membros (5 no meio rural e 4,5 no meio urbano). Ao contrário dos países do continente africano, não há etnias em Cabo Verde. Em contrapartida, a trajectória histórica do país incluiu, desde o início, um processo de formação de classes sociais. Neste momento, pode constatar a ausência de uma "burguesia", mas a existência de vários tipos de "pequena burguesia", numericamente significativos. A grande maioria da população é, no entanto, constituído pelo campesinato e algum operariado."


Vídeo do episódio 4 disponível através do endereço: http://www.rtp.pt/play/p2610/e246984/ilhasmacaronesia 

"A agricultura foi historicamente o sector dominante na economia madeirense, a partir da qual vivia a maior parte de população. Apesar do solo vulcânico ser fértil, o relevo montanhoso (que conduziu à plantação em socalcos ou poios como são conhecidos regionalmente) impede a mecanização.  Ao nível da organização do espaço agrícola podem ser distinguidos três andares. Nas terras de baixa altitude junto ao mar localizam-se as culturas de maior rendimento, como a banana da Madeira, a anona, a manga, cana-de-açúcar e omaracujá e outras espécies tropicais. No nível intermédio situam-se culturas alimentares como a batata, feijão, trigo e milho e árvores de fruta da região mediterrânea (figueira, nespereira), em sistema de policultura. Nas altitudes mais elevadas encontram-se os pastos, pinhais e bosques.  A pecuária complementa a actividade agrícola. O tipo de gado predominante é o ovino e caprino, com menor presença do bovino. Para além do seu papel na alimentação, o gado proporciona o adubo natural.  A pesca recorre a métodos artesanais. As principais espécies capturadas são o atum e o peixe-espada.  Actualmente, o turismo constitui uma fonte média de receitas da economia madeirense. No sector agrícola, a produção de banana dirigida fundamentalmente ao consumo regional e nacional, as flores e o afamado vinho da Madeira, constituem também um importante contributo para a economia regional."


Vídeo do episódio 3 disponível através do endereço: http://www.rtp.pt/play/p2610/e246862/ilhasmacaronesia 

"Os Açores são um arquipélago que, embora situado precisamente sobre a Dorsal Média Atlântica, devido à sua proximidade com o continente europeu e à sua integração política na República Portuguesa e na União Europeia é geralmente englobado na Europa.  O arquipélago situa-se no nordeste do Oceano Atlântico entre os 36º e os 43º de latitude Norte e os 25º e os 31º de longitude Oeste. Os territórios mais próximos são a Península Ibérica, a cerca de 2000 km a leste, a Madeira a 1200 km a sueste, a Nova Escócia a 2300 km a noroeste e a Bermuda a 3500 km a sudoeste. Integra a região biogeográfica da Macaronésia."



Vídeo do episódio 2 disponível através do endereço: http://www.rtp.pt/play/p2610/e245654/ilhasmacaronesia

"Cabo Verde, oficialmente República de Cabo Verde, é um país insular localizado num arquipélago formado por dez ilhas vulcânicas na região central do Oceano Atlântico. A cerca de 570 quilómetros da costa da África Ocidental, as ilhas cobrem uma área total de pouco mais de 4.000 quilómetros quadrados.  Os exploradores portugueses descobriram e colonizaram as ilhas desabitadas no século XV, o primeiro assentamento europeu nos trópicos. Idealmente localizado para o comércio de escravos no Atlântico, o arquipélago prosperou e muitas vezes chegou a atrair corsários e piratas, entre eles Sir Francis Drake, na década de 1580. As ilhas também foram visitados pela expedição de Charles Darwin em 1832."


Vídeo do episódio 1 disponível através do endereço: http://www.rtp.pt/play/p2610/e244802/ilhasmacaronesia 

"ILHAS DA MACARONÉSIA
A partir do século XIII as Ilhas Afortunadas foram progressivamente identificadas com as Canárias do rei Juba II, acabando por se perder a designação. Contudo, com o advento da biogeografia, o nome foi recuperado na sua forma helenizada como Macaronésia (do grego makaron = afortunado), termo hoje muito em uso nas disciplinas ambientais e progressivamente adoptado para a associação política entre os arquipélagos da periferia ibérica: AçoresMadeira, Canárias e Cabo Verde." 

'Mesa Nacional' da TVI destaca restaurantes madeirenses

O programa da TVI "Mesa Nacional", que ganhou o prémio da Associação de Hotelaria e Restauração, na categoria de contributo para a defesa da gastronomia como património, destacou esta semana dois restaurantes situados na Ilha da Madeira.


"Por estes dias temos a Mesa Nacional posta na Madeira. Na região de São Jorge onde, numa casa de palha, se fazem pratos que deixam turistas e curiosos de boca aberta."

"Já chegou ao Funchal a Mesa Nacional, o roteiro da TVI pelos mais inesperados restaurantes de Portugal. E para desmentir a ideia de que a Madeira é só peixe-espada e espetadas, apresenta-se um prato de bacalhau e uma sopa de trigo."

29 agosto 2016

Estreito de Câmara de Lobos acolhe Festa das Vindimas e encontro gastronómico mensal


Festa das Vindimas no Estreito de Câmara de Lobos realiza-se este ano a 9, 10 e 11 de Setembro

"A Festa das Vindimas no Estreito de Câmara de Lobos foi este ano alterada para o segundo fim-de-semana de Setembro. Esta foi uma revindicação da Junta de Freguesia do Estreito de Câmara de Lobos, dada a concentração de eventos que ocorrem na Região na data que então decorria as festas em torno do vinho e que anualmente se realiza nesta vila.
Este ano as festas em torno das vindimas decorrem no Estreito de Câmara de Lobos a 9, 10 e 11 de Setembro.
O Estreito de Câmara de Lobos é o principal centro produtor de vinho da Madeira e repositório de um património vitícola inestimável, qualidades que potenciam o território e o evento, como centro do enoturismo na Madeira, especificidade que levou a autarquia de Câmara de Lobos a efetuar, no ano de 2014, o registo da marca “Estreito de Câmara de Lobos, Terra de Vinho”.
A Festa das Vindimas contempla um programa de atividades culturais, gastronómicas e etnográficas inspiradas no universo da vitivinicultura através do qual é pretendido alavancar a notoriedade e o prestígio da freguesia e dos vinhos ali produzidos."

O encontro gastronómico mensal de Setembro da Academia Madeirense das Carnes/Confraria Gastronómica da Madeira irá realizar-se durante as "Festas do Vinho Madeira", num restaurante na Vila do Estreito de Câmara Lobos, localidade onde a AMC/CGM tem a sua sede.

Estreito de Câmara de Lobos, 30 de Agosto de 2016. 

FESTA DO VINHO DA MADEIRA

VINDIMAS AO VIVO- ESTREITO C. LOBOS





Representação madeirense na Festa do Viño do Condado do Tea

A Academia Madeirense das Carnes/Confraria Gastronómica da Madeira esteve presente na LVII Festa do Viño do Condado do Tea e no Capítulo da Cofradia Viños do Condado do Tea, que se realizou no dia 28 de Agosto, na localidade de Salvaterra de Miño, na Galiza.

Estreito de Câmara de Lobos, 29 de Agosto de 2016.

Televisión de Galicia

Faro de Vigo



Presença no II Capítulo da Real Confraria Gastronómica das Cebolas

A Academia Madeirense das Carnes/Confraria Gastronómica da Madeira esteve presente no II Capítulo da Real Confraria Gastronómica das Cebolas, que se realizou em 28 de Agosto, na freguesia  de Castêlo da Maia.

Estreito de Câmara de Lobos, 29 de Agosto de 2016. 

24 agosto 2016

AMC/CGM agenda presença na Macedónia

A Academia Madeirense das Carnes/Confraria Gastronómica da Madeira participará no 50.º Congresso da Federation Internationale des Conféries Bachiques, que se realiza de 31 de Maio a 3 de Junho de 2018, na cidade de Skopje, capital da Macedónia.
A Federation Internationale des Confréries Bachiques tem a sua sede no Museu do Vinho, na cidade de Paris, e realiza os seus congressos de forma bienal, tendo sido o último realizado em Junho de 2016, na Califórnia, Estados Unidos da América. 
A organização do congresso de 2018 é da responsabilidade de МАКЕДОНСКИТЕ ВИНСКИ ВИТЕЗИ (Ordo Equestris Vini Europae-Macedónia). 
A presença da Academia Madeirense das Carnes/Confraria Gastronómica da Madeira nestes eventos internacionais são oportunidades usadas pela confraria Madeirense para angariar novos contactos e promover a herança cultural gastronómica e báquica da Região Autónoma da Madeira e o Arquipélago da Madeira como destino Turístico.

Estreito de Câmara de Lobos, 23 de Agosto de 2016



23 agosto 2016

5.º Episódio Do Documentário Sobre As 'Ilhas Da Macaronésia'

A RTP-Madeira iniciou no passado dia 26 de Julho uma série de documentários sobre as 'Ilhas da Macaronésia'. Este resulta de uma parceria entre a Madeira, Açores, Canárias e Cabo Verde para a divulgação das realidades sociais, económicas, culturais e naturais destas quatro regiões. 
Neste dia 23 de Agosto, a RTP-Madeira transmitiu o quinto episódio deste programa televisivo. 

Vídeo do episódio 5 disponível através do endereço: http://www.rtp.pt/play/p2610/e247568/ilhasmacaronesia

"Os cabo-verdianos são descendentes de antigos africanos (livres ou escravos) e de europeus de várias proveniências, na sua maioria portugueses mas também italianos, franceses ou espanhóis entre outros povos europeus. Há também cabo-verdianos que têm antepassados judaicos vindos do Norte África principalmente nas ilhas de Boavista, Santiago e Santo Antão. Grande parte dos cabo-verdianos emigrou para o estrangeiro, principalmente para os Estados Unidos, Portugal e França, de modo que há mais cabo-verdianos a residir no estrangeiro que no próprio país. É marcadamente jovem na sua estrutura etária, com quarenta por cento dos efectivos entre os 0 e 14 anos (estimativa 2005) e apenas 6 por cento acima dos 65 anos. A média de idades da população cabo-verdiana ronda os 24 anos. A esperança média de vida, que, em 1975, rondava os 63 anos, atingiu, em 2003, os 71 anos (67 para homens; 75 para as mulheres). A taxa de mortalidade infantil, que, em 1975, rondava os 110 por milhar, representava, em 2004, um valor de 20 por milhar (44 por milhar em 1990; 26 por milhar em 2000), um valor inferior às taxas de outros países de categoria de rendimento semelhante. A taxa de crescimento da população, dependente dos fluxos migratórios, situou-se, no decénio 1990-2000 (data do último censo populacional), em cerca de 2,4 por cento, valor que se manteve constante até 2005. De aí em diante, prevê-se que a mesma estabilize em torno do 1,9 por cento. Os agregados familiares, em 2006, eram constituídos, em média, por 4,9 membros (5 no meio rural e 4,5 no meio urbano). Ao contrário dos países do continente africano, não há etnias em Cabo Verde. Em contrapartida, a trajectória histórica do país incluiu, desde o início, um processo de formação de classes sociais. Neste momento, pode constatar a ausência de uma "burguesia", mas a existência de vários tipos de "pequena burguesia", numericamente significativos. A grande maioria da população é, no entanto, constituído pelo campesinato e algum operariado."


Vídeo do episódio 4 disponível através do endereço: http://www.rtp.pt/play/p2610/e246984/ilhasmacaronesia 

"A agricultura foi historicamente o sector dominante na economia madeirense, a partir da qual vivia a maior parte de população. Apesar do solo vulcânico ser fértil, o relevo montanhoso (que conduziu à plantação em socalcos ou poios como são conhecidos regionalmente) impede a mecanização.  Ao nível da organização do espaço agrícola podem ser distinguidos três andares. Nas terras de baixa altitude junto ao mar localizam-se as culturas de maior rendimento, como a banana da Madeira, a anona, a manga, cana-de-açúcar e omaracujá e outras espécies tropicais. No nível intermédio situam-se culturas alimentares como a batata, feijão, trigo e milho e árvores de fruta da região mediterrânea (figueira, nespereira), em sistema de policultura. Nas altitudes mais elevadas encontram-se os pastos, pinhais e bosques.  A pecuária complementa a actividade agrícola. O tipo de gado predominante é o ovino e caprino, com menor presença do bovino. Para além do seu papel na alimentação, o gado proporciona o adubo natural.  A pesca recorre a métodos artesanais. As principais espécies capturadas são o atum e o peixe-espada.  Actualmente, o turismo constitui uma fonte média de receitas da economia madeirense. No sector agrícola, a produção de banana dirigida fundamentalmente ao consumo regional e nacional, as flores e o afamado vinho da Madeira, constituem também um importante contributo para a economia regional."


Vídeo do episódio 3 disponível através do endereço: http://www.rtp.pt/play/p2610/e246862/ilhasmacaronesia 

"Os Açores são um arquipélago que, embora situado precisamente sobre a Dorsal Média Atlântica, devido à sua proximidade com o continente europeu e à sua integração política na República Portuguesa e na União Europeia é geralmente englobado na Europa.  O arquipélago situa-se no nordeste do Oceano Atlântico entre os 36º e os 43º de latitude Norte e os 25º e os 31º de longitude Oeste. Os territórios mais próximos são a Península Ibérica, a cerca de 2000 km a leste, a Madeira a 1200 km a sueste, a Nova Escócia a 2300 km a noroeste e a Bermuda a 3500 km a sudoeste. Integra a região biogeográfica da Macaronésia."



Vídeo do episódio 2 disponível através do endereço: http://www.rtp.pt/play/p2610/e245654/ilhasmacaronesia

"Cabo Verde, oficialmente República de Cabo Verde, é um país insular localizado num arquipélago formado por dez ilhas vulcânicas na região central do Oceano Atlântico. A cerca de 570 quilómetros da costa da África Ocidental, as ilhas cobrem uma área total de pouco mais de 4.000 quilómetros quadrados.  Os exploradores portugueses descobriram e colonizaram as ilhas desabitadas no século XV, o primeiro assentamento europeu nos trópicos. Idealmente localizado para o comércio de escravos no Atlântico, o arquipélago prosperou e muitas vezes chegou a atrair corsários e piratas, entre eles Sir Francis Drake, na década de 1580. As ilhas também foram visitados pela expedição de Charles Darwin em 1832."


Vídeo do episódio 1 disponível através do endereço: http://www.rtp.pt/play/p2610/e244802/ilhasmacaronesia 

"ILHAS DA MACARONÉSIA
A partir do século XIII as Ilhas Afortunadas foram progressivamente identificadas com as Canárias do rei Juba II, acabando por se perder a designação. Contudo, com o advento da biogeografia, o nome foi recuperado na sua forma helenizada como Macaronésia (do grego makaron = afortunado), termo hoje muito em uso nas disciplinas ambientais e progressivamente adoptado para a associação política entre os arquipélagos da periferia ibérica: AçoresMadeira, Canárias e Cabo Verde." 

Presença agendada para 17 e 18 de Setembro em Genebra

A Academia Madeirense das Carnes/Confraria Gastronomica da Madeira irá estar presente nos dias 17 e 18 de Setembro na "Fete des Vendandes  2016 à Russin", que se realizará em Genebra, região da Romandia, Suíça.


Estreito de Câmara de Lobos, 23 de Agosto de 2016.





Aquacultura foi o tema do 6º episódio do programa televisivo 'Artes Do Mar'

O sexto episódio do programa televisivo 'Artes do Mar', emitido nesta segunda-feira, 22 de Agosto, teve como tema a 'Aquacultura'. 
O programa 'Artes do Mar' transmitido pela RTP-Madeira pretende mostrar uma viagem pela forma como os madeirenses desenvolvem as suas atividades mais tradicionais no mar, a pesca, o lazer, as riquezas e os tesouros escondidos pelo mar.



21 agosto 2016

Festival do Vinho Madeira e vindimas em destaque na revista 'Essential Madeira Islands'

A Festa do Vinho Madeira realiza-se entre os dias 28 de Agosto e 11 de Setembro, na altura das vindimas e pretende, desde os anos 70, reconstruir as tradições da população madeirense associadas à produção e ao consumo de vinho.

Todos os artigos abaixo disponíveis são da autoria da revista 'Essential - Madeira Islands'.






20 agosto 2016

Presença cancelada no evento na Galiza

A Academia Madeirense das Carnes/Confraria Gastronómica da Madeira vem por este meio fazer saber de que, embora tivesse agendado e confirmado a sua presença no XII Capítulo da Cofradia dos Viños Rias Baixas-Serenisima Orde del Lagariño, que se realizou no dia 20 de Agosto, na cidade de Vilagarcia de Areosa, Galiza, devido à ausência do seu confrade na "Cerimónia Capitular da Cofradia dos Viños Rias Baixas", a AMC/CGM não participou neste respetivo evento o que muito lamentamos.

Estreito de Câmara de Lobos, 21 de Agosto. 


17 agosto 2016

4.º Episódio Do Documentário Sobre As 'Ilhas Da Macaronésia'

A RTP-Madeira iniciou no dia 26 de Julho uma série de documentários sobre as 'Ilhas da Macaronésia'. Trata-se de uma parceria entre a Madeira, Açores, Canárias e Cabo Verde para a divulgação das realidades sociais, económicas, culturais e naturais destas quatro regiões. 
Esta terça-feira, 16 de Agosto, a RTP-Madeira transmitiu o quarto episódio deste programa televisivo. 

Vídeo do episódio 4 disponível através do endereço: http://www.rtp.pt/play/p2610/e246984/ilhasmacaronesia 

"A agricultura foi historicamente o sector dominante na economia madeirense, a partir da qual vivia a maior parte de população. Apesar do solo vulcânico ser fértil, o relevo montanhoso (que conduziu à plantação em socalcos ou poios como são conhecidos regionalmente) impede a mecanização.  Ao nível da organização do espaço agrícola podem ser distinguidos três andares. Nas terras de baixa altitude junto ao mar localizam-se as culturas de maior rendimento, como a banana da Madeira, a anona, a manga, cana-de-açúcar e omaracujá e outras espécies tropicais. No nível intermédio situam-se culturas alimentares como a batata, feijão, trigo e milho e árvores de fruta da região mediterrânea (figueira, nespereira), em sistema de policultura. Nas altitudes mais elevadas encontram-se os pastos, pinhais e bosques.  A pecuária complementa a actividade agrícola. O tipo de gado predominante é o ovino e caprino, com menor presença do bovino. Para além do seu papel na alimentação, o gado proporciona o adubo natural.  A pesca recorre a métodos artesanais. As principais espécies capturadas são o atum e o peixe-espada.  Actualmente, o turismo constitui uma fonte média de receitas da economia madeirense. No sector agrícola, a produção de banana dirigida fundamentalmente ao consumo regional e nacional, as flores e o afamado vinho da Madeira, constituem também um importante contributo para a economia regional."


Vídeo do episódio 3 disponível através do endereço: http://www.rtp.pt/play/p2610/e246862/ilhasmacaronesia 

"Os Açores são um arquipélago que, embora situado precisamente sobre a Dorsal Média Atlântica, devido à sua proximidade com o continente europeu e à sua integração política na República Portuguesa e na União Europeia é geralmente englobado na Europa.  O arquipélago situa-se no nordeste do Oceano Atlântico entre os 36º e os 43º de latitude Norte e os 25º e os 31º de longitude Oeste. Os territórios mais próximos são a Península Ibérica, a cerca de 2000 km a leste, a Madeira a 1200 km a sueste, a Nova Escócia a 2300 km a noroeste e a Bermuda a 3500 km a sudoeste. Integra a região biogeográfica da Macaronésia."


Vídeo do episódio 2 disponível através do endereço: http://www.rtp.pt/play/p2610/e245654/ilhasmacaronesia

"Cabo Verde, oficialmente República de Cabo Verde, é um país insular localizado num arquipélago formado por dez ilhas vulcânicas na região central do Oceano Atlântico. A cerca de 570 quilómetros da costa da África Ocidental, as ilhas cobrem uma área total de pouco mais de 4.000 quilómetros quadrados.  Os exploradores portugueses descobriram e colonizaram as ilhas desabitadas no século XV, o primeiro assentamento europeu nos trópicos. Idealmente localizado para o comércio de escravos no Atlântico, o arquipélago prosperou e muitas vezes chegou a atrair corsários e piratas, entre eles Sir Francis Drake, na década de 1580. As ilhas também foram visitados pela expedição de Charles Darwin em 1832."


Vídeo do episódio 1 disponível através do endereço: http://www.rtp.pt/play/p2610/e244802/ilhasmacaronesia 

"ILHAS DA MACARONÉSIA
A partir do século XIII as Ilhas Afortunadas foram progressivamente identificadas com as Canárias do rei Juba II, acabando por se perder a designação. Contudo, com o advento da biogeografia, o nome foi recuperado na sua forma helenizada como Macaronésia (do grego makaron = afortunado), termo hoje muito em uso nas disciplinas ambientais e progressivamente adoptado para a associação política entre os arquipélagos da periferia ibérica: AçoresMadeira, Canárias e Cabo Verde." 

Programa televisivo 'Artes do Mar' dedicou episódio à Ruama

O programa 'Artes do Mar' transmitido pela RTP-Madeira pretende mostrar uma viagem pela forma como os madeirenses desenvolvem as suas atividades mais tradicionais no mar, a pesca, o lazer, as riquezas e os tesouros escondidos pelo mar. 
No episódio nº 5 deste programa, transmitido no passado dia 15 de Agosto, o tema foi a Ruama. 



11 agosto 2016

3.º Episódio Do Documentário Sobre As 'Ilhas Da Macaronésia'

A RTP-Madeira iniciou na terça-feira, 26 de Julho, uma série de documentários sobre as 'Ilhas da Macaronésia'. Uma parceria entre a Madeira, Açores, Canárias e Cabo Verde para a divulgação das realidades sociais, económicas, culturais e naturais destas quatro regiões. 
Esta quarta-feira, 10 de Agosto, a RTP-Madeira transmitiu o terceiro episódio deste programa televisivo. 

Vídeo do episódio 3 disponível através do endereço: http://www.rtp.pt/play/p2610/e246862/ilhasmacaronesia 

"Os Açores são um arquipélago que, embora situado precisamente sobre a Dorsal Média Atlântica, devido à sua proximidade com o continente europeu e à sua integração política na República Portuguesa e na União Europeia é geralmente englobado na Europa.  O arquipélago situa-se no nordeste do Oceano Atlântico entre os 36º e os 43º de latitude Norte e os 25º e os 31º de longitude Oeste. Os territórios mais próximos são a Península Ibérica, a cerca de 2000 km a leste, a Madeira a 1200 km a sueste, a Nova Escócia a 2300 km a noroeste e a Bermuda a 3500 km a sudoeste. Integra a região biogeográfica da Macaronésia."


Vídeo do episódio 2 disponível através do endereço: http://www.rtp.pt/play/p2610/e245654/ilhasmacaronesia

"Cabo Verde, oficialmente República de Cabo Verde, é um país insular localizado num arquipélago formado por dez ilhas vulcânicas na região central do Oceano Atlântico. A cerca de 570 quilómetros da costa da África Ocidental, as ilhas cobrem uma área total de pouco mais de 4.000 quilómetros quadrados.  Os exploradores portugueses descobriram e colonizaram as ilhas desabitadas no século XV, o primeiro assentamento europeu nos trópicos. Idealmente localizado para o comércio de escravos no Atlântico, o arquipélago prosperou e muitas vezes chegou a atrair corsários e piratas, entre eles Sir Francis Drake, na década de 1580. As ilhas também foram visitados pela expedição de Charles Darwin em 1832."


Vídeo do episódio 1 disponível através do endereço: http://www.rtp.pt/play/p2610/e244802/ilhasmacaronesia 

"ILHAS DA MACARONÉSIA
A partir do século XIII as Ilhas Afortunadas foram progressivamente identificadas com as Canárias do rei Juba II, acabando por se perder a designação. Contudo, com o advento da biogeografia, o nome foi recuperado na sua forma helenizada como Macaronésia (do grego makaron = afortunado), termo hoje muito em uso nas disciplinas ambientais e progressivamente adoptado para a associação política entre os arquipélagos da periferia ibérica: AçoresMadeira, Canárias e Cabo Verde." 

09 agosto 2016

AMC/CGM agenda presenças na Galiza em Agosto

A Academia Madeirense das Carnes/Confraria Gastronómica da Madeira agendou a sua presença no evento "LVII Festa do Viño do Condado do Tea" e no Capítulo da Cofradia Viño do Condado do Tea,   de 26 a 28 de Agosto, esperando a AMC/CGM estar presente pela primeira vez neste importante evento báquico e gastronómico que se realiza no Concello de Salvaterra de Miño, Galiza.

Estreito de Câmara de Lobos, 10 de Agosto de 2016.




08 agosto 2016

Presença da AMC/CGM na LXIV Festa do Vino Albariño e na cerimónia de entronização do Serenisimo Capítulo del Albariño

A Academia Madeirense das Carnes/Confraria Gastronómica da Madeira participou na LXIV Festa do Vino Albariño e na Cerimónia de Entronização de novos membros do Serenisimo Capítulo del Albariño, que teve lugar no Município de Cambados, Galiza, no dia 7 de Agosto.

Estreito de Câmara de Lobos, 8 de Agosto de 2016. 



Reportagens na Comunicação Social sobre este evento: 
Diario de Pontevedra: Feijóo: "El albariño es un gallego internacional que no teme compararse con otros vinos"





(A nossa confrade Carmen Alonso com o Presidente da Comunidad Autónoma da Galicia, Don Alberto Núñez Feijoo)
















Com tecnologia do Blogger.

 

© 2013 Academia Madeirense das Carnes - Confraria Gastronómica da Madeira. All rights resevered. Designed by Templateism

Back To Top