10 dezembro 2018

Agendada presença em Santa Maria Feira em Janeiro


A Confraria Enogastronómica da Madeira confirmou a sua participação no Capítulo da "Confraria da Fogaça da Feira", que se irá realizar a 12 de Janeiro de 2019, na cidade de Santa Maria da Feira, Aveiro.

Estreito de Câmara de Lobos, 10 de Dezembro de 2018.

09 dezembro 2018

Tradição cumpriu-se na Vila do Estreito de Câmara de Lobos

A Confraria Enogastronómica da Madeira realizou no dia 8 de Dezembro a "Função da Morte do Porco", sendo este dia considerado como o 1.º dia da "Festa", termo usado para denominar a época natalícia na Região Autónoma da Madeira.

Este evento foi realizado na Vila do Estreito de Câmara de Lobos, localidade com fortes tradições neste acto cultural e contou a simpática presença do Sr. Dr.º Humberto Vasconcelos, Secretário Regional da Agricultura e Pescas.

Estreito de Câmara de Lobos, 9 de Dezembro de 2018. 

Canal de viagens do YouTube mostra paisagens da Madeira em série de 5 vídeos com drone


As férias da blogger e youtuber alemã, Vanessa Sander, na Madeira foram transformadas numa fantástica série de cinco vídeos que exibe as mais belas paisagens da Madeira captadas por drone.

O último vídeo da série foi publicado, hoje (9 de Dezembro), no canal de YouTube ‘Leisure&Travel’ e intitula-se ‘Mountains by the Ocean South Coast’ (Montanhas à beira mar na Costa Sul).

Os anteriores são: ‘Funchal Capital City South Coast’ (Capital Funchal na Costa Sul), ‘Viewpoints & the sunny South Coast’ (Miradouros e a soalheira Costa Sul), ‘The rough North Coast’ (Agreste Costa Norte) e ‘Ponta de Sao Lorenco’.

Fonte: DN-Madeira





07 dezembro 2018

Bastardo: O Legítimo e o Ilegítimo (parte 2) - Pela Enófila

Artigo de opinião por Filipa Aveiro.

Na relação existente entre os solos e o clima, há uma casta de uva que amadurece mais cedo, gerada fora desta relação magistral e concebida de forma perfeita pelo universo. Nos vinhos de mesa, este rebento ilegítimo, geralmente rejeitado pela maioria dos viticultores, acabou por ser bem-sucedido em monocasta. Desde sempre, era apenas utilizada para complementar outros vinhos, atribuindo-lhes aromas, tempero e propriedade.

Encontramos esta casta enigmática em algumas regiões, para além da Madeira. De bago pequeno e película que se desfaz facilmente, necessita de um trabalho delicado e criterioso do viticultor e do enólogo. Alguns destes vinhos têm vindo a surpreender os consumidores e a ganhar mercado de forma gradual. Temos os exemplos do Bastardo da Península de Setúbal da Casa Horácio Simões, no Douro, da Niepoort ou Conceito, e em Trás-os-Montes, na Quinta do Arcossó, tal como as apostas recentes de enólogos bem-sucedidos e que começam a estudar melhor esta casta, casos como o de Paulo Nunes, na Costa e Boal, ou de Luís Seabra, na Quinta Valle de Passos.

Na Madeira, podemos encontrar o vinho de mesa Bastardo, de 2014, da Quinta de Arcossó. Uma quinta com tradições vitícolas da ocupação pré-romana, que engrandece a simbiose entre o homem e a natureza que o circunda, abdicando do trabalho mecânico, em prol do trabalho artesanal e com muita pouca intervenção. Um casal amigo, chegou a visitá-la. Ficou rendido à excelente aula de geográfica que receberam pelo Sr. Amílcar, mentor do projeto, que lhes explanou os cuidados que tem na relação da posição da vinha com os solos, inseridas nas montanhas que as rodeiam.

Ao debruçar a garrafa de Bastardo sobre o copo, irá deparar-se com uma cor de vinho tinto, um pouco mais esbatida que o habitual, com aromas agradáveis a sublinhar amoras, cerejas e com uma leve nuance a madeira. Na boca é suave, fresco e elegante, com taninos densos, deixando um final longo. Recomendo que o sirva fresco, após uma ida ao frigorífico por uma hora e, que o acompanhe com carnes brancas ou com gastronomia sem muita especiaria.

O rótulo do Bastardo, da Quinta do Arcossó, revela-se misterioso, poético e com um qb de atrevimento, entoado pelo vermelho e preto, numa garrafa borgonhesa escura e baça que não revela o seu interior. O nome da quinta está descrito como se de uma sopa de letras se tratasse, onde as palavras são individualizadas apenas por um apontamento cromático, tendo o nome da casta um registo discreto, mas em primeiro plano na leitura geral do rótulo.

Vinho um pouco misterioso... ao prová-lo descobrirá um registo diferente, que o irá surpreender e que o conduzirá a apreciar, de forma mais atenta, os vinhos produzidos com apenas uma casta, para que vá testando os seus sentidos e traçando as suas escolhas individuais.

Boas provas.


Fonte: JM-Madeira

04 dezembro 2018

Munus mortem porcus MM XVIII


Crónica anual da exclusiva responsabilidade de Gregório Freitas.


O ano de 2018 revelou-se muito positivo para a Academia Madeirense das Carnes / Confraria Gastronómica da Madeira que assinalou a passagem para idade adulta com um excelente Grande Capítulo, o décimo oitavo e com o aprofundar da sua missão, reestruturando-a de forma a incluir a cultura báquica madeirense, que a bem da verdade, era já uma prática na ação da confraria que agora vê-se refletida nos seus estatutos e na sua nova denominação – C. E. M. – Confraria Enogastronómica da Madeira.

A par desta transformação, há que destacar a aprovação com louvor das contas do ano transato e o estabelecimento de novas relações além-fronteiras até a data inexistentes, como é exemplo da presença pela primeira vez em eventos de irmandades na Finlândia, na Alemanha, na Holanda e a confirmação da deslocação à Córsega no início de 2019.

Estas dinâmicas revelam o bom desempenho da actual direção e dos seus confrades: em defender, valorizar e divulgar a cultura gastronómica e agora também báquica regional com o fim de afirmar a Região Autónoma da Madeira como uma referência mundial também na enogastronomia, levando o seu nome por esse mundo além, conforme preconizado desde a fundação desta irmandade.

É com regozijo que vejo assunção do compromisso por parte do Governo Regional da Madeira e do Município de Câmara de Lobos para criação do Museu do Vinho e da Vinha na Vila do Estreito de Câmara de Lobos, um facto importante para a nossa Confraria, pois desde há muito esta reivindicava esse espaço museológico na respectiva Vila embora com um âmbito mais abrangente ou seja dedicado ao vinho e a gastronomia atlântica da Região Autónoma da Madeira.

O ano de 2018 está no seu términus e a actividade da F. P. C. G. - Federação Portuguesa das Confrarias Gastronómicas, nada trouxe de novo como era previsível, foi mais um "Ano Olga Cavaleiro”. A F. P. C. G. perdeu a oportunidade de se afirmar perante o governo da República como um importante parceiro na defesa da Herança Cultural Gastronómica Atlântica e Mediterrânica que identifica a maneira de estar e de ser do nosso povo.

O prémio que a Federação Portuguesa das Confrarias Gastronómicas recebeu da Associação dos Empresários da Restauração e Hotelaria vale o que vale, para mim vale NADA! Para todos nós, o importante seria, se a FPCG tivesse peso ou capacidade reconhecida, que ainda não tem, para entregar a respectiva associação empresarial um prémio se estes promovessem ou sensibilizassem a defesa da herança cultural gastronómica de Portugal nos seus restaurantes ou hotéis, isso sim, seria de VALOR!

O movimento confradico internacional embora com muita dificuldade continua a manifestar a sua presença em vários países, em termos gastronómicos, a CEUCO – Conselho Europeu de Confrarias segue manietada pela ação da sua direção, em particular pela triste figurinha do seu presidente, carlos martins cosme. Em termos báquicos, a F. I. C. B. - Federação Internacional das Confrarias Báquicas esta em crescendo, realizando no próximo ano o primeiro Concurso Mundial de Provas de Vinhos dos seus membros, na Finlândia, entre 6 e 9 de Junho. Um desafio que a C. E. M. – Confraria Enogastronómica da Madeira pretende marcar presença com um ou mais dos nossos vinhos tranquilos.

Acabo este pequeno escrito da minha total responsabilidade, manifestando total apoio a direção da Confraria Enogastronómica da Madeira pelo novo passo dado com a aprovação dos novos estatutos e da sua nova denominação já defendida por mim na anterior Assembleia Geral que se realizou em 30 de Setembro de 2017.

Gregório J. Silva de Freitas.

02 dezembro 2018

Participação em 39 eventos gastronómicos e báquicos em 2018


A Confraria Enogastronómica da Madeira no ano de 2018 participou em 39 eventos gastronómicos ou báquicos realizados em Portugal Continental e em vários países da Europa. 

1- Capítulo da Cofradia Amigos del Nabo de la Foz de Morcin - Espanha
2- Capítulo da Congrega dei Radici e Fasiosi - Itália
3- Capítulo da Confraria Saberes e Sabores de Portugal na Suíça Francofona - Suíça
4- Encontro Nacional de Confrarias Gastronómicas em Bragança - Portugal
5- Capítulo da Confraria do Butelo e das Casùlas -Portugal
6- Capítulo da Confraria do Vinho de Lamas - Portugal
7- Capítulo da Confrérie de Saint Romain en Bordelais et Pays Libournnais - França
8- Capítulo da Confrérie du Pain d`Épices de Saint Grégoire de Nicopolis - França
9- Capítulo da Confrérie des Tripaphes - França
10- Capítulo da Confrérie Gastronomique du Val de Loire"Grand Ordre de Poelon - França
11- Capítulo da Confraria da Pateira - Portugal
12- Capítulo da Ordem dos Companheiros de São Vicente"Confrérie du Vin de Portugal "-Portugal
13- Capítulo da Cofradia del Vino de la Ribeira del Duero - Espanha
14- Capítulo da Confraria Gastronómica "Aromas e Sabores Gândareses" -Portugal
15- Capítulo da Confrérie du Gruyére - Suíça
16- Capítulo da Nederlands Genootschap van Wijnvrien - Holanda
17- Capítulo da Confrérie du Biétrume et de la Blanche de Namur - Bélgica
18- Capítulo da Confrérie des Chevaliers du Trou Normand (Germany) - Alemanha
19- Capítulo da Confraria da Broa de Avintes - Portugal
20- Capítulo da Confraria da Broa de Avanca - Portugal
21- Capítulo del Serenisimo Albariño - Espanha
22- Capítulo da Cofradia dos Viños del Condado de Tea e Espumosos - Espanha
23- Capítulo da Ordre des Chevaliers du Bon Pain de la Suisse Latine/Feté du Blé et du Pain -Suíça
24- Evento da Torni Ritarit Veljeskunta - Finlândia
25- Capítulo da Viiniretaren Veljeskunta - Finlândia
26- Capítulo da Confraria do Melão Casca de Carvalho - Portugal
27- Capítulo da Confraria das Papas de S.Miguel - Portugal
28- Capítulo da Cofradia del Aguardiente de Orujo e del Viño de Liébiana - Espanha
29- Capítulo da Real Confraria do Vinho Alvarinho - Portugal
30- Capítulo da Confraria do Chícharo - Portugal
31- Capítulo da Confrérie de la Deliciense Oie du Gay en Mangier de Visé - França
32- Capítulo da Confrérie de L`Ordre de Saint Vincent de Jambes - Bélgica
33- Capítulo da Confraria da Pedra - Portugal
34- Capítulo da Confraria das Tripas à Moda do Porto - Portugal
35- Capítulo da Accademia della Castagna Bianca di Mondovi - Itália
36- "Bucho da Prova"Confraria do Bucho Raiano - Portugal
37 -Capítulo da Confraria Gastronómica do Alentejo - Portugal
38- Capítulo da Confraria Gastronómica da Raça Arouquesa - Portugal
39- Capítulo da Cofradia del Viño de Canarias - Espanha

Para além destas presenças onde a gastronomia, os vinhos da Madeira e o Destino Madeira são defendidos e promovidos a Confraria Enogastronómica da Madeira realizou 11 encontros em 2018 na Região Autónoma da Madeira.

Estreito de Câmara de Lobos, 30 de Novembro de 2018.

30 novembro 2018

Vinho Madeirense recebe medalha de bronze no concurso mais prestigiado do mundo


A primeira colheita do vinho branco Terras de Boaventura Colheita Familiar 2017, obteve uma medalha de bronze no maior e mais prestigiado concurso internacional de vinhos, o IWC International Wine Challenge, que se realizou em Londres, no presente mês, tendo os resultados sido divulgados ontem.

O concurso de prova cega junta vinhos de mais de 40 países, dos cinco continentes, onde a Madeira, a sua Costa Norte, e em especial as Terras de Boaventura, estiveram representados.

"Se este reconhecimento ao mais alto nível já o era e é tido há muitos anos para com os nossos excelentes vinhos licorosos, os Madeira, também agora o foi ao vinho de mesa, sob a nossa marca, Terra Bona, Terras de Boaventura. Gostaríamos igualmente de partilhar este reconhecimento com o nosso antecessor, que fez plantar as nossas vinhas há mais de vinte anos, a escolha da casta e localização; com o profissional que nos acompanha desde o início deste projecto e que muito nos tem ajudado e formado, promovendo-se uma viticultura ambientalmente sustentável; bem como com o IVBAM, com um especial agradecimento a toda a equipa da Adega de São Vicente, liderada pelo enólogo João Pedro Machado", afirmou Marco Jardim..

De acordo com os responsáveis, o vinho nasceu de um pequeno sonho a construir em terras de Boa Ventura. Conhecido pelo Sitio do Cardo, em alusão à flor, a inspiração foi a Laurissilva, os seus cheiros e sons, com o mar bem perto. "A semente foi a uva e com a casta Arnsburger, desenvolvemos um vinho frutado, leve e elegante".

Arnsburger é uma variedade branca. Foi criado em 1939 por Heinrich Birk (1898-1973) no Instituto de Criação de Uvas Geisenheim, com origem na casta Riesling. Recebeu o nome da Abadia de Arnsburg, uma ruína de uma abadia cisterciense em Wetterau, como uma homenagem à importância dos cistercienses na história do vinho alemão. Além da Alemanha, são conhecidas pequenas plantações na Madeira, na Itália e na Nova Zelândia. Arnsburger tem um frutado semelhante ao Riesling.

“Vinho cristalino de coloração cítrica. Aroma complexo, onde as notas de fruta tropical sobressaem, sobre um fundo floral. Na boca, o vinho mostra-se fresco, envolvente e com uma interessante mineralidade. Agradável persistência”. É desta forma que o enólogo João Pedro Machado descreve o vinho medalhado em tão prestigiado concurso.

Fonte: JM-Madeira.

26 novembro 2018

Presença agendada em Arouca a 1 de Dezembro

A Confraria Enogastronómica da Madeira confirmou a sua presença no Capítulo da Confraria Gastronómica da Raça Arouquesa, que se realiza no dia 1 de Dezembro, no Municipio de Arouca.

Estreito de Câmara de Lobos, 26 de Novembro de 2018.


24 novembro 2018

Academia Madeirense das Carnes passa a Confraria Enogastronómica da Madeira


A Academia Madeirense das Carnes/Confraria Gastronómica da Madeira em Assembleia Geral realizada ontem, 23 de Novembro, aprovou a alteração dos seus estatutos e a sua nova denominação "Confraria Enogastronómica da Madeira".

Estreito de Câmara de Lobos, 24 de Novembro de 2018.

Adega e Melaria para produtores do Porto Santo


A construção da Adega e Melaria de Apoio aos Produtores do Porto Santo é um dos investimentos previstos no Programa de Investimentos e Despesas de Desenvolvimento da Região Autónoma da Madeira para 2019 (PIDDAR).

Esta infraestrutura visa apoiar os produtores locais e proporcionar um melhor armazenamento escoamento dos produtos. Espera-se que esta unidade leve a um aumento da produção de produtos agrícolas na Ilha.

Fonte: JM-Madeira

Presença no Cabido de Outono em Évora

A Confraria Enogastronómica da Madeira marcou presença no Cabido (Capítulo) de Outono da Confraria Gastronómica do Alentejo, que se realizou em Évora, no dia 24 de Novembro de 2018

Estreito de Câmara de Lobos, 24 de Novembro de 2018.














23 novembro 2018

Marque na agenda! (parte 2) - Pela Enófila


Artigo de Opinião por Filipa Aveiro.


As feiras de vinhos permitem-nos apurar os nossos sentidos de degustação.

Nesses eventos, temos a possibilidade de provar vinhos que, geralmente, não temos acesso e, ainda, de comparar aromas e sabores, experienciando as diferentes reações que nos causam ao nariz e à boca, descobrindo os que nos agradam mais, distinguindo-os por estilos, regiões, castas e anos.

Para além das provas vinhos, as feiras proporcionam-nos bons momentos entre amigos. Vinhos e amigos são ingredientes fantásticos para bons instantes de descontração, boa conversa e divertimento.

Por acreditar nesta receita, cheguei a marcar viagens com um grupo de amigos para irmos à Essência do Vinho e ao Simplesmente Vinho. São eventos com filosofias distintas, embora com o mesmo fim… dar a provar vinhos e divulgar distribuidores. A Essênciadecorre no Palácio da Bolsa, um lugar magnífico e cheio de glamour, num ambiente, que na minha opinião, está cada vez mais comercial. Já o Simplesmente, como o próprio nome indica, é um evento mais simples e com mais alma, seguindo o conceito de “vinhos diferentes e com uma dose saudável de loucura e poesia”1, onde os produtores e consumidores se reúnem em torno de barricas, proporcionando uma interação mais pessoal com cada produtor. Num ambiente engradecido pela presença de alguns restaurantes, de concertos e de obras de arte expostas nas paredes de pedra rústica, de um edifício do século XV, sendo ele o antigo Convento de Monique, com vista para o rio Douro… simplesmente divinal.

Na Madeira, as garrafeiras e distribuidoras de vinhos começaram a abrir as suas portas para dar a conhecer, ao público em geral, os seus produtos. O último que estive presente foi na Copo, num sábado à tarde, com a presença de alguns produtores regionais e nacionais que fazem jus ao seu reportório.

Nem sempre os vinhos mais caros são os melhores. A qualificação de um vinho é uma variável que depende do gosto individual de cada um de nós. Um bom vinho é aquele que nos dá a vontade de repetir a experiência, acompanhando-o, talvez, com uma refeição.

Dos que provei nesse dia, realço o ‘Regueiro’ trajadura/alvarinho. Um vinho branco de 2017, da região dos Vinhos Verdes, com aroma frutado ligeiro, muito agradável. Revelou-se ser um vinho equilibrado entre o álcool e a acidez, fresco na boca, com um final persistente e longo, mais seco que a edição anterior, excelente para acompanhar pratos de peixe grelhado ou mariscos, sem se sobrepor a estes sabores vindos do mar. A sua identidade visual é marcada por uma garrafa esguia e elegante, que se destaca nas prateleiras entre outras, guarnecida por um rótulo eclético, que transmite confiança e fidelidade ao consumidor, pela sua simplicidade e pela informação explícita pela patente da marca ‘Regueiro’, numa fonte cursiva um pouco elaborada e, pela designação das castas de fácil leitura, em caixa alta, no tom preto que se destaca do fundo pastel. O preto é uma cor desprovida de sentimento, mas confere nobreza e distinção, enquanto que o pastel é a estandarte da esfera íntima.

Já sabe, se quiser provar este ou outros vinhos e acompanhar as novidades que chegam ao mercado regional, esteja atento aos inúmeros eventos existentes e marque na sua agenda!

Fonte: JM-Madeira

19 novembro 2018

Relações de intercâmbio com Ordens alemães ficará enriquecida com presença em Outubro de 2019

A Academia Madeirense das Carnes/Confraria Gastronómica da Madeira ao estabelecer em 2018 relações de amizade e de intercâmbio com duas Ordens da Alemanha, a saber a "Confrérie des Chevaliers du Trou Normand e.V" e a "Orden der Ritter vom Stern und der Freundschaft", possibilitará um maior relacionamento com outras Ordens da Alemanha. A AMC/CGM aceitou o convite para estar presente em Outubro de 2019 no Capítulo da Orden der Ritter vom Stern und der Freundschaft, que se realizará na cidade de Pforzheim, no sul da Alemanha.

Estreito de Câmara de Lobos, 19 de Novembro de 2018. 


‘Festa da Castanha da Serra’ atraiu muita gente

Apesar da ameaça de chuva, a ‘Festa da Castanha da Serra’ realizou-se, ontem, 18 de Novembro, no Chão dos Boieiros, nas serras da freguesia do Campanário. Foram muitos os locais e forasteiros que não quiseram perder esta festividade.

Fonte: DN-Madeira

18 novembro 2018

Academia Madeirense das Carnes esteve na Ilha de Tenerife

A Academia Madeirense das Carnes/Confraria Gastronómica da Madeira participou no Gran Capítulo da Confraria do Vinho de Canárias, realizado a 17 de Novembro na ilha de Tenerife.

Estreito de Câmara de Lobos, 18 de Novembro de 2018. 

Na Imprensa:

José Alberto Díaz, Celso Albelo y Jesús Morales serán investidos cofrades de honorLa Opinión 15.11.2018 | 23:56

El casco histórico de La Laguna será el escenario que acogerá mañana la celebración del XXI Gran Capítulo de la Cofradía del Vino de Canarias. La actualmente denominada oficialmente Cofradía del Vino de Canarias nació en año 1997 en Tenerife junto a su denominación original de Cofradía del Vino de Tenerife. Esta ya emblemática asociación cultural, sin ánimo de lucro, nació por iniciativa de un grupo de personas, amantes del vino, convencidas de la necesidad imperiosa de fomentar, promocionar y difundir la cultura del vino canario y todo lo que ello significa.

En un principio la iniciativa fundacional se desarrolló en el ámbito de Tenerife, pero en poco tiempo se llegó a la conclusión de que el patrimonio enológico del resto del Archipiélago debía ser también fomentado, promocionado y difundido por igual. A partir de ese convencimiento y esa conclusión, se decidió ampliar el ámbito de actuación y se solicitó el registro de una denominación que recogiera esa realidad, pasando entonces a denominarse Cofradía del Vino de Canarias.

El programa de actos previstos dará comienzo a las 09:00 horas con una recepción en la Casa de los Capitanes; a las 10:00 horas tendrá lugar un desfile de la Cofradía e invitados hasta la Casa Consistorial donde habrá una recepción por parte de la Corporación municipal; a las 11:00 horas se celebrará una misa en la Catedral y a las 13:00 horas comenzará el acto protocolario en el Hotel Laguna Nivaria. A las 14:30 horas dará comienzo el almuerzo.

Confraria madeirense presente no Nordeste de França

A Academia Madeirense das Carnes/Confraria Gastronómica da Madeira esteve presente no 51.° Capítulo da "Confrérie Les Compagnons de la Loucholle", que se realizou na região de Bourgogne -Franche-Comté, nordeste de França, no dia 17 Novembro 2018. Entre os 253 convidados apenas estiver 3 confrarias convidadas, uma Suíça, uma Francesa e a portuguesa AMC/CGM.

Na Imprensa:

17 novembro 2018

Presenças agendadas no Alto de Trás-os-Montes, Espanha e Itália

A Academia Madeirense das Carnes/Confraria Gastronómica da Madeira agendou a sua presença no dia 12 no Capítulo da Confraria Gastronómica da Carne Barrosã, que tem lugar na sub-região de Alto Trás-os-Montes. 

A AMCCGM estará em Espanha e em Itália nos dias 19 e 20 de Janeiro de 2019 no Capítulo da Cofradia de Amigos de los Nabos, que se realiza nas Astúrias, e no Capítulo da Congrega dei Radici e Fasioi, que se realiza na região de Trento.


15 novembro 2018

Gunter C. Schatz almoçou na Madeira e convidou a AMC/CGM a marcar presença na Alemanha

Gunter C. Schatz, GroBmeister da "Orden der Ritter vom Stern und der Freundschaft", com sede na cidade independente de Pforzheim, no Estado Baden -Wurttemberg, situada no Sul da Alemanha, almoçou na Vila do Estreito de Câmara de Lobos, (Restaurante "As Vides") e visitou a seu pedido a sede da Academia Madeirense das Carnes/Confraria Gastronómica da Madeira, onde convidou a Confraria Madeirense a estar presente no evento da sua Ordem, que se realiza em Outubro de 2019.

Estreito de Câmara de Lobos, 15 de Novembro de 2018.


Na Imprensa:

> Diário de Notícias da Madeira: Confraria Gastronómica da Madeira vai à Alemanha em Outubro de 2019


12 novembro 2018

Academia Madeirense das Carnes defende uso da gastronomia na promoção do turismo

A Academia Madeirense das Carnes/Confraria Gastronómica da Madeira participou no dia 10 de Novembro, em Lisboa, no evento "Bucho da Prova", organizado pela Confraria do Bucho Raiano (Almeida).

No uso da gastronomia e na promoção turística de um território o exemplo da Córsega deveria ser um exemplo a seguir.

Estreito de Câmara de Lobos, 12 de Novembro de 2018.


Na Imprensa:







10 novembro 2018

AMC/CGM deseja reunir-se na Córsega com a Direção da Confrérie du Fiadone


A Academia Madeirense das Carnes/Confraria Gastronómica da Madeira na sua presença na Córsega no fim do mês de Janeiro de 2019, onde irá participar no Capítulo da Confrérie du Sciaccarellu, que se realiza na localidade de Peri, Ajaccio, solicitou uma reunião com a Direção da Confrérie du Fiadone, Confraria Gastronómica da Córsega. Acreditamos na realização desta reunião e aguardamos a respectiva confirmação.

Estreito de Câmara de Lobos, 10 de Novembro de 2018.
Com tecnologia do Blogger.

 

© 2013 Academia Madeirense das Carnes - Confraria Gastronómica da Madeira. All rights resevered. Designed by Templateism

Back To Top