30 abril 2016

XVI Grande Capítulo da Academia Madeirense das Carnes / Confraria Gastronómica da Madeira


A Academia Madeirense das Carnes / Confraria Gastronómica da Madeira organizou o grande XVI Grande Capítulo que se realizou entre 22 e 25 Abril de 2016, na Região Autónoma da Madeira.

A Academia Madeirense das Carnes/Confraria Gastronómica da Madeira sente-se muito honrada com as presenças das seguintes Confrarias, Academias ou Ordens no seu XVI Grande Capítulo. 

CONFRÉRIE DES MAÎTRES BRASSEURS ET DISTILLATEURS DE WALLONIE
CONFRARIA DO GRANITO
EURÓPSKY VINÁRSKY  RYTIERSKY STAV
CONFRARIA GASTRONÓMICA"SAINHAS"DE VAGOS
ORDO EQUESTRIS VINI EUROPAE-ÁUSTRIA
CONFRARIA GASTRONÓMICA DE LAMEGO
CONFRARIA GASTRONÓMICA DA GÂNDARA 
COFRADIA DE AMIGOS DEL NABO DELA FOZ DE MORCIN
CONFRARIA DA FOGAÇA
ACCADEMIA DEI CJARSONS DI  FORNI AVOLTRI
AMBASSADE DES CONFRERIES D`AQUITAINE
ACADEMIE DE LA TETE DE VEAU
CONFRARIA NABOS E COMPANHIA
ORDIZIAKO IDIAZABAL GAZTARAREN KOFRADIA
CONFRARIA GASTRONÓMICADO TOIRO BRAVO
CONFRERIE DES COMPAGNONS DE BOURDEAUX
CONFRARIA GASTRONÓMICA  DA AMADORA
CONFRERIE ART DU MEDULIEN
CONFRÉRIE DU PIMENT D`ESPELETE
CONFRÉRIE DU GREMIER MEDOCAIN
CONFRÉRIE DES KUULKAPPERS DE SAINT GILLES
ORDRE DE LA POULEE FARCIE DE TARTU E GERONNE
CONFRARIA GASTRONÓMICA " O RABELO"
CONFRARIA DOS ROJÕES DA BAIRRADA COM GRELOS E BATATA Á RACHA
CONFRARIA DO MEL
CONFRARIA GASTRONÓMICA "O VELHOTE"
CONFRARIA DAS ALMAS SANTAS DE AREOSA E DO LEITÃO
CONFRARIA DO VINHO MADEIRA



A parceria com a empresa 'naminhaterra.tv' permite a todos visualizarem alguns dos momentos mais marcantes deste nosso evento.

Clique aqui para visualizar fotografias do evento

Missa na Igreja do Colégio dos Jesuítas - Praça do Município (Funchal):





Cerimónia do XVI Grande Capítulo:




Almoço Confrádico (Restaurante - Design Center Nini Andrade da Silva):


29 abril 2016

AMC/CGM agenda presença na República do Chipre em Novembro


A Academia Madeirense das Carnes/Confraria Gastronómica da Madeira estará presente no evento que a "Énosi ton Evropaikón Oínon Ippótes Kosmopolitiki Kýpros" (Association of European Wine Knights Cosmopolit Cyprus), que se realizará a 4 de Novembro, na República do Chipre.

A realização deste evento esteve agendado para o mês de Maio mas só se irá realizar em Novembro.

Estreito de Câmara de Lobos, 
29 de Abril de 2016

27 abril 2016

CDS apresenta proposta para preservar património

Objectivo é inventariar, classificar e valorizar tradições.



O grupo parlamentar do CDS deu entrada na Assembleia regional de uma proposta que estabelece o regime jurídico de salvaguarda do património cultural imaterial da Região e a criação de um Inventário do Património Cultural Imaterial.
O diploma abrange a defesa do património a vários níveis, nomeadamente nas tradições e expressões orais e artísticas, nas práticas sociais, rituais e eventos festivos, nas práticas relacionadas com a natureza e no âmbito de processos e técnicas tradicionais.
A ideia que vai ser defendida pelo ex-líder José Manuel Rodrigues, vai no sentido de a Região poder classificar e valorizar como Património Imaterial diferentes áreas como a gastronomia, a cultura do vinho, o folclore, a pesca artesanal do peixe-espada preto, o bordado e outras tradições.
A proposta prevê uma maior atenção ao património cultural imaterial regional enquanto testemunho da identidade e memórias colectivas e aponta normas, metodologias e procedimentos para a documentação e definição desse mesmo património. É também feita referência ao apoio técnico e financeiro a programas de divulgação, promoção e documentação, além de sugerir formas de cooperação com as autarquias em projectos de identificação e valorização do património cultural imaterial. O mesmo acontece em relação a programas educativos e ao apoio a projectos de investigação e pesquisa nesta área, assim como à criação de associações de defesa e gestão do património cultural imaterial.
O projecto do CDS aponta ainda um conjunto de deveres das instituições públicas, sugere a criação de uma comissão e adianta um conjunto de critérios a ter em conta na apreciação dos casos a inventariar.
Fonte: Diário de Notícias da Madeira, edição impressa de 27 de Abril 2016.

25 abril 2016

Três madeirenses entronizados na Confraria das Carnes

Nini, Lopes da Fonseca e José Gonçalves são agora confrades de honra.



A decoradora Nini Andrade da Silva, o presidente do CDS-Madeira, Manuel Lopes da Fonseca, e o madeirense José António Gonçalves, residente em Bruxelas, foram ontem entronizados na Academia Madeirense das Carnes/ Confraria Gastronómica da Madeira, num evento que decorreu no Instituto do Vinho, do Bordado e do Artesanato da Madeira.
Nesta cerimónia que contou com cerca de 200 pessoas de várias partes do mundo, nomeadamente Portugal, Espanha, França, Bélgica, Eslováquia e Áustria, os novos membros receberam o título de confrades de honra.
Apesar de admitir que “muito já foi feito” nestes 16 anos, Alcides Nóbrega, presidente da confraria, acredita que um Museu do Vinho, da Vinha e da Carne e um Museu dos Pescadores são alguns dos espaços que poderão ser criados para aumentar a oferta na Região. “Em termos internos temos de ter uma oferta maior, de forma a que as pessoas quando cá venham vejam algo que represente a gastronomia”, afirmou.
Além disso, pretende que a Região volte à produção do álcool  e aposte também nas conservas “porque pode ser um nicho de mercado para criar mais postos de trabalho”. “Temos belíssimo atum, cavalas, lapas e espada e isto pode enriquecer mais o nosso património”, acredita o presidente desta confraria, que neste momento conta com 70 confrades.
Já Humberto Vasconcelos, secretário regional da Agricultura e Pescas, prometeu, em nome do Governo, apoiar esta confraria, admitindo que considera importante construir novos lugares de divulgação da cultura madeirense.
O secretário disse ainda que  o IBVAM “é um espaço de excelência para se construir o Museu do Vinho” e que Câmara de Lobos, um dos sítios em que se produz mais vinho, também tem de ter o seu espaço. “Sem os nossos agricultores e sem a nossa agricultura não teríamos tão boa gastronomia da madeira”, concluiu.

(Fonte: Diário de Notícias da Madeira, edição impressa de 25 de Abril de 2016)


Discurso de Gregório Freitas no XVI Grande Capítulo da Academia Madeirense das Carnes/Confraria Gastronómica da Madeira


Caros confrades, 

Estou contente com a vossa presença e agradeço pois confirma não só o meu empenho mas fundamentalmente o empenho da Confraria e dos seus confrades, em prol da Madeira e da sua gastronomia típica e atlântica.

Estou contente em ver na Região Autónoma da Madeira alguns confrades que encontrei em vários eventos onde estive presente, em vários sítios da Europa e onde tenciono vê-los em outros locais ainda não visitados.

Caros amigos e confrades, sou acusado de ter criado uma Confraria à minha imagem. Sendo verdade ou não,  confesso que voltando atrás preferiria criar uma Confraria à minha imagem do que à imagem da minha vizinha do lado.

Por minha vontade e com o acordo das equipas que fizeram parte das Direções das quais eu foi Presidente nunca aceitei que a Confraria fosse prisioneira de qualquer força ou tendência política, a não ser a defesa da herança cultural, gastronómica e baquica da RAM. E faço votos para que este princípio seja cultivado pelos actuais e futuros dirigentes da AMC/CGM. 

Sempre fiz para que a AMC/CGM fosse caracterizada e conhecida como uma confraria reivindicativa e, consoantes os casos, agradecida.
Agradeço o apoio dado à Confraria pela comunicação social do Arquipélago da Madeira.

"Don Gregório, nós não nos vamos ver mais na Europa" foi uma frase dita por Carlos Martin Cosme, em 2006, no Porto. O meu muito obrigado, Carlos, pois foi a tua frase que provocou muitas das minhas presenças e da minha Confraria na Europa. Mais uma vez, o meu muito obrigado caro Carlos Martin Cosme.

Caro amigo e representante do Governo Regional neste evento, Sr. Humberto Vasconcelos (Secretário Regional da Agricultura e Pescas), pergunto-lhe para quando a criação por parte do Governo Regional da Madeira de um espaço museológico na vila do Estreito de Câmara de Lobos, dedicado à gastronomia e ao Vinho Madeira e a elevação da Gastronomia Madeirense a Património Cultural Regional, a criação da Direção Regional do Vinho e Gastronomia e o convite endereçado à AMC/CGM para que esta faça parte, de pleno direito, no Conselho Regional do Turismo.

Caro amigo Joaquim de Almeida, agradeço a sua presença aqui. A AMC/CGM sente-se honrada mas como já não sou presidente da AMC/CGM e, como sabe tenho a característica de ser politicamente incorreto, pergunto quando é que a FPCG deixará de estar prisioneira ou condicionada à agenda da sua presidente e deixa, igualmente, de ter uma atitude de nojo quando a Confraria da Madeira e as Confrarias dos Açores defendem que Portugal, alem da sua gastronomia ser Mediterrânica é igualmente possuidora da chamada 'Gastronomia Atlântica'. 
Lamento, igualmente, o pouco interesse da Federação Portuguesa das Confrarias Gastronómicas na criação de um Organismo Internacional de Federações das Confrarias.

Caro presidente Alcides, agradeço o seu apoio em todo este tempo em que dirigi e criei um "estilo gregoriano" na governação da AMC/CGM. Penso que nos próximos tempos será pressionado e tentará anular este respetivo estilo, coisa que pessoalmente acho normal, lógico e aceitável. 
No entanto informo que a partir de de hoje eu não andarei por aí, nem terei o comportamento de um presidente que na realidade já não o é. Serei apenas e simplesmente um Confrade Fundador que respeita e valoriza o ciclo que agora teve o seu termo e aceita o ciclo que agora se inicia. Defendo que continue a reorganizar a Confraria pois a mesma necessita dessa reorganização. No entanto, rejeito por completo a ideia de uma refundação da Confraria pois esse processo significaria o apagar da memória e o passado da AMC/CGM, mesmo reconhecendo que o mesmo não foi perfeito. Desejo muitos sucessos à vossa direção e longa vida à Confraria.

Daqui a pouco estaremos todos junto no almoço. 

E daqui a uns dias irão ver-me no Chipre, na Finlândia e na Eslováquia. 

Tenho dito.

P.S. Esta comunicação é da inteira responsabilidade do seu autor. Discurso de Gregório J.S.Freitas, no XVI Grande Capítulo da Academia Madeirense das Carnes/Confraria Gastronómica da Madeira. 

24 abril 2016

Entronizados três novos Confrades na Confraria Gastronómica da Madeira que prometem defender a Gastronomia


São mais três promotores dos pratos típicos regionais. Nina Andrade da Silva (Decoradora), António Lopes da Fonseca (Presidente do CDS-PP/Madeira) e José António Gonçalves (Antigo Director Regional do Turismo) foram hoje entronizados confrades da Academia Madeirense das Carnes / Confraria Gastronómica da Madeira.

Clique aqui para visualizar a reportagem transmitida no Telejornal Madeira - 24 Abril 2016


Confrarias gastronómicas descobrem Porto Santo

O centro da cidade do Porto Santo encheu-se, ontem, de um grande colorido. 


Representantes de várias confrarias gastronómicas, nacionais e estrangeiras, trajados a rigor, visitaram a Ilha Dourada, no âmbito do XVI Grande Capítulo da Academia Madeirense das Carnes/Confraria Gastronómica da Madeira. Oportunidade para os confrades provenientes de países tão distintos como a Bélgica, a Eslováquia, ou Espanha, além das diversas representações portuguesas conhecerem e divulgarem as muitas especialidades gastronómicas.
“Queremos também mostrar todas as potencialidades que o Porto Santo tem”, referiu Alcides Nóbrega. Em declarações ao DIÁRIO, o presidente da direção da Confraria Gastronómica da Madeira destacou a importância de cada concelho da Região afirmar a sua gastronomia e a sua importância no plano do turismo. “Turismo sem gastronomia, não é nada. A Madeira tem potencial para ter turismo gastronómico, tal como o turismo desportivo, ou religioso.” Para isso defendeu a criação de produtos de excelência.”Importa desenvolver um cunho regionalista e de qualidade”, concluiu.
 Presente na recepção oferecida pela Câmara Municipal do Porto Santo, o presidente da Federação das Confrarias Gastronómicas de Portugal destacou o papel destes organismos. “Preservar, promover e divulgar” as qualidades intrínsecas de todas as regiões, não só os aspectos gastronómicos: a comida e o vinho, mas também toda a cultura associada à sua produção.”
As actividades do XVI Capítulo continuam hoje, com a recepção oficial aos representantes das 28 confrarias presentes e entronização de novos membros na Confraria Gastronómica da Madeira.

Fonte: Diário de Notícias da Madeira, Edição Impressa de 24 de Abril 2016. 

23 abril 2016

Confrades de Portugal e de vários países europeus reunidos na Madeira


Vinte e oito confrarias portuguesas e europeias estão na Madeira. Vão participar no XVI Capítulo da Academia Madeirense das Carnes / Confraria Gastronómica da Madeira, que se realiza este fim-de-semana. Os Confrades recomendam uma maior aposta nos pratos típicos.

Clique aqui para visualizar a reportagem transmitida no Telejornal Madeira - 23 Abril 2016

21 abril 2016

Felicitações do Presidente Fundador de la Orden del Sabadiego (Espanha)


"Queridos amigos madeirenses, 

Quiero y deseo trasladar a Don Alcides Nóbrega mis mejores deseos en esta nueva singladura al tomar posesión como nuevo gran Maestre de la Confraria de Gastrónomos de Madeira, en sustitución del señor Freitas que tantos éxitos obtuvo al frente de la misma.

A vuestra entera disposición.

Miguel A. Fuente Calleja
Presidente Fundador de la Orden del Sabadiego
NOREÑA (ASTURIAS) ESPAÑA"

18 abril 2016

Alcides Nóbrega é o novo presidente da Confraria Gastronómica da Madeira


A Confraria Gastronómica da Madeira tem uma nova direcção. Alcides Nóbrega substitui Gregório Freitas, que deixa a presidência da associação ao fim de 16 anos.
A reportagem sobre a eleição dos novos órgãos sociais da AMC/CGM foi transmitida no 'Jornal Local' da RTP-Madeira, no passado dia 17 de Abril.

Clique aqui para visualizar a reportagem

“Afirmar a Madeira como uma Região gastronómica”

Alcides Nóbrega eleito presidente da Confraria Gastronómica da Madeira.

Alcides Nóbrega é o novo presidente da direcção da Academia Madeirense das Carnes/Confraria Gastronómica da Madeira (AMC/CGM). O confrade fundador encabeçou a única lista submetida à Assembleia Eleitoral (14 votantes/14 votos a favor), realizada ao final da tarde desta quinta-feira. O sucessor de Gregório Freitas, que já o ano passado havia apresentado a demissão, depois de 15 anos de liderança, tomou posse logo após o acto eleitoral. A direcção de Alcides Nóbrega agora eleita para o quadriénio 2016/2020, dirige já na próxima semana as cerimónias do XVI Grande Capítulo da AMC/CGM, que se realiza de 22 a 25 de Abril, evento que conta com a participação de quase três dezenas de confrarias, a maioria estrangeiras.
Com o objectivo primeiro de “manter o espírito de confrade”, Alcides Nóbrega da Luz quer também contribuir para “valorizar o historial destes 16 anos da Confraria” que ajudou a fundar. Sobre a década e meia de governação liderada por Gregório Freitas, reconhece que “foi um presidente que muito fez”, o que não invalida que também entenda que “há coisas que devem ser melhoradas” de modo a reforçar o papel da Confraria “como uma referência e um parceiro a nível regional”, apontou.
Para já, e pese embora a organização do Grande Capítulo que se avizinha, que trás à Região mais de uma dezena de confrarias portuguesa e mais ainda confrarias europeias, o que “demonstra bem o trabalho que temos feito ao longo dos anos e o reconhecimento que a nossa Confraria é de facto um grande embaixador na divulgação da gastronomia da Madeira, e não só”, Alcides Nóbrega quer também que se faça “um balanço sobre o que de bom e menos bom foi feito nestes anos todos”, de modo a ‘limar arestas’ e dar um novo impulso à Confraria na valorização do espírito gastronómico. Tudo em prol de “cada vez mais afirmar a Madeira como uma Região também gastronómica”, que diz já ser reconhecida “a nível nacional e até no âmbito internacional. A nossa espetada, a espada, o atum, as frutas, o bolo de mel e a poncha”, são exemplo concretos dessa afirmação e do sonho de “fazermos aqui um paraíso gastronómico, tal como é neste momento a Festa da Flor. Fazermos da Madeira também uma referência gastronómica, porque turismo sem gastronomia não é turismo”, considera.
Empenhado em contribuir para a afirmação da nossa gastronomia, e pese embora reconheça que “muito tem sido feito, porque há uma melhoria acentuada relativamente à questão das localidades estarem a apresentar determinados pratos”, Alcides julga contudo que “ainda há muito trabalho a percorrer nesse sentido.
Mas para isso estamos cá”, lembra, disponibilizando-se a trabalhar com as organizações, nomeadamente “câmaras municipais, casas do povo e com os empresários, no sentido de cada vez mais haver a preocupação de apresentar ementas de acordo com os produtos das respectivas zona”, concretizou.
Fonte: Diário de Notícias da Madeira, Edição Impressa de 18 de Abril 2016.

15 abril 2016

Novos órgãos sociais da AMC/CGM foram eleitos


Foram eleitos os novos órgãos sociais da Academia Madeirense das Carnes / Confraria Gastronómica da Madeira, com 14 votos a favor, 0 votos contra, 0 votos em branco e 0 votos anulados. 

O acto eleitoral foi realizado na sede da AMC/CGM, das 18h00 às 20h00, deste dia 14 Abril de 2016.



12 abril 2016

Mudanças na direcção da Academia Madeirense das Carnes

Gregório J.S.Freitas vai deixar a direcção da Academia Madeirense das Carnes/Confraria Gastronómica da Madeira onde esteve desde a fundação.
"A Academia Madeirense das Carnes/Confraria Gastronómica desde a sua fundação em 30 de Abril de 2000 até a tomada de posse da próxima direção para o período 2016-2020, que se realiza no dia 14 de Abril de 2016, pelas 20 horas, na sua sede no Estreito de Câmara de Lobos, participou no exterior (Portugal continental, Europa, EUA, Cabo Verde, Brasil e nas Regiões Autónomicas dos Açores, Canárias, Sardenha e Sicília em 750 eventos confrádicos e realizou na Região Autónoma da Madeira, em igual período, 192 eventos", diz a AMC/CGM, em comunicado.
"Reconhecendo que nestes 16 anos da vida da Confraria houve momentos altos e baixos, no entanto acredito que o resultado é positivo na defesa da herança cultural gastronómica e baquica da Região e da sua promoção como destino turístico", conclui.

Presença no 3º Capítulo da Cofradia Amigos de les Fabes del Principiado de Asturias

A Academia Madeirense das Carnes / Confraria Gastronómica da Madeira esteve recentemente representada no '3º Capítulo da Cofradia Amigos de les Fabes del Principiado de Asturias'. 








Engenhos ligaram as máquinas para mais uma época de laboração da Cana-de-Açúcar


Começaram hoje a laborar os Engenhos de Cana-de-Açúcar. No Ribeiro Seco estima-se que a recepção chegue às 1.300 toneladas de Cana. No Porto da Cruz serão recepcionadas perto de 3.000 toneladas, sendo que nos últimos três anos a produção duplicou.

Clique aqui para ver a reportagem emitida no Telejornal da RTP-Madeira, edição de 11 de Abril de 2016.

11 abril 2016

O mais recente vinho Madeira no mercado é feito em exclusivo por mulheres



Duas engenheiras agrónomas e uma enóloga são responsáveis pela mais jovem marca de vinho Madeira no mercado, o Madeira Vintners, o único da região produzido exclusivamente por mulheres e já premiado a nível internacional.
A somar três anos, este vinho da Cooperativa Agrícola do Funchal (CAF) foi distinguido do Concurso Internacional "Vino y Mujer 2016", que se realizou a 30 de março em Madrid, Espanha: na categoria de vinhos generosos ganhou o Prémio Diamante e na classe de meio doce recebeu uma menção honrosa.
As engenheiras agrónomas Micaela Martins e Cristina Nóbrega e a enóloga Lisandra Gonçalves, com idades entre 25 e 27 anos, são as 'obreiras' da marca, que assinala os 65 anos da CAF e teve já 10.000 garradas a entrar no mercado, repartidas, em igual número, por vinho meio seco e meio doce.
"O Madeira Vintners tinha que apostar pela diferença e pela qualidade e uma das hipóteses que nós pensámos foi precisamente criar um vinho feito apenas por mulheres. Não há interferência de homens", diz à agência Lusa o presidente da cooperativa, Coito Pita.
Essa exclusividade, explica o responsável, reflete-se no processo de produção: são as três mulheres que fazem a ligação entre a marca e os agricultores, dando-lhes sugestões quanto ao tratamento das uvas, quando devem ser apanhadas e que grau devem ter, entre outras questões.
São também elas que coordenam a apanha e o transporte da uva; a escolha da uva, que é feita manualmente, cacho a cacho; o envio para as cubas e barricas e o tratamento para vinho Madeira.
"É manifestamente uma equipa exclusivamente feminina que faz todo esse trabalho", acentua Coito Pita.
"Este vinho estagiou três anos e é de castas tinta negra e complexa, maioritariamente tinta negra e 20% de complexa", comenta a engenheira Micaela Martins, formada no Instituto Politécnico de Viana do Castelo.
A enóloga Lisandra Gonçalves, com experiência na Nova Zelândia e em França, acrescenta que o vinho "esteve a fermentar em cubas e em barricas e depois, a estufar, foi então feita a junção e obteve-se este vinho".
O objetivo, porém, é fazer vinhos de 5 e 10 anos e, um dia, um 'vintage'.
"Espero que, nessa altura, quando estiver velhinho, a Lisandra, a Micaela e a Cristina se lembrem de mim e me convidem para prová-lo", comenta Coito Pita.
Aos homens só cabe, neste processo, o consumo do produto final.
"E termos o privilégio de saborear uma coisa que é feito por elas", sublinha o responsável.
A CAF compra diretamente a uva aos agricultores, garantindo a absorção, a 40 viticultores, de 100 das cerca de quatro mil toneladas de uva produzidas anualmente na região.
A cooperativa foi fundada por agricultores em 1951 e, com várias delegações no arquipélago da Madeira, comercializa todo o tipo de alfaias, adubos e sementes.
Aproveitando apoios comunitários, ingressou, em 2012, na produção de vinho, tendo investido nesta atividade 1,6 milhões de euros, 937 mil dos quais vieram da União Europeia.



09 abril 2016

Confraria madeirense representada nos Capítulos realizados em Espanha e Aveiro

A Academia Madeirense das Carnes/Confraria Gastronómica da Madeira participou no "Capítulo da Cofradia Amigos de les Fabes de Astúrias" (Espanha) e no "Capítulo da Confraria das Almas Santas de Areosa e do Leitão" (Aveiro), que se realizaram no dia 9 de Abril de 2016.

(Foto de arquivo da 'Cofradia Amigos de les Fabes de Asturias')


(Foto de arquivo da 'Confraria das Almas Santas de Areosa e do Leitão')

08 abril 2016

AMC/CGM representada num evento gastronómico realizado no Norte de Itália


A Academia Madeirense das Carnes/Confraria Gastronómica da Madeira esteve presente no "Capítulo do Sovrano Ordine dei Cavalieri della Grappa e del Tomino di Chiaverano", que decorreu em Torino. 
Mais uma vez a Madeira e a sua confraria AMC/CGM esteve representada num evento gastronómico realizado no Norte de Itália e que proporcionou a promoção da Madeira e da sua gastronomia.





06 abril 2016

Eleições para os órgãos sociais da 8.ª Direcção da AMC/CGM no dia 14 de Abril


Realiza-se no próximo dia 14 de Abril, na sede da Academia Madeirense das Carnes/Confraria Gastronómica da Madeira (Estreito de Câmara de Lobos), das 18 horas às 20 horas, as eleições para os Órgãos Sociais da 8.ª Direção da AMC/CGM, que irá dirigir a Confraria nos próximos 4 anos (2016-2020).
Após o encerramento do acto eleitoral irá realizar-se tomada de posse dos elementos eleitos para os respetivos Órgãos Sociais. 
Desde há muito que Gregório Freitas, membro da Confraria e que sempre liderou a AMC/CGM (excepto o período compreendido entre o fim de Abril de 2015 a 13 de Abril de 2016) mostrou indisponibilidade para voltar a ocupar o cargo de presidente. 
Gregório Freitas defende de que o ciclo "Gregoriano da AMC/CGM" acabou e terá de dar lugar a um novo ciclo em prol da defesa da gastronomia madeirense. 
De acordo com a lista apresentada o cargo de Presidente da Assembleia Geral da AMC/CGM será ocupado por Policarpo Gouveia. 
O Presidente do Conselho Fiscal será o confrade fundador António Rentróia, cargo que ocupou em várias direções da AMC/CGM. 
O Presidente da Direção AMC/CGM será Alcides de Nóbrega da Luz, que ocupou nas anteriores direções o cargo de Vice-Presidente, excepto na Direção referente a 2000-2001 onde foi vice- presidente o Dr. Constantino Palma. 

A direção da AMC/CGM
Estreito de Câmara de Lobos, 6 de Abril de 2016

04 abril 2016

CDS/PP quer gastronomia a património regional cultural

Na sequência dos pedidos de audiência feitos pela Academia Madeirense das Carnes / Confraria Gastronómica da Madeira a todos os Grupos Parlamentares dos Partidos regionais, o CDS-PP foi o primeiro a se reunir connosco. O encontro aconteceu hoje, na Sede da nossa Confraria. 


José Manuel Rodrigues apresentou esta manhã o diploma que dará entrada na Assembleia Legislativa.

Com o objectivo de elevar a gastronomia madeirense a património regional, o CDS/PP vai submeter à Assembleia Legislativa uma proposta em que sugere ao Governo Regional, às Câmaras Municipais, às Juntas de Freguesia e às diferentes Confrarias existentes na Região, que inventariem e classifiquem o “património imaterial cultural”.


José Manuel Rodrigues apresentou na sede da Confraria das Carnes a iniciativa parlamentar. O ex-líder do PP explicou que “muitas vezes valorizamos aquilo que vemos, aquilo que está edificado, mas, depois, há um outro conjunto de manifestações culturais e artísticas, que são as chamadas imateriais que não estão inventariadas, não estão classificadas, mas que constituem um grande património que a Madeira precisa de salvaguardar, de proteger e de valorizar”, expressou tendo a seu lado o presidente do CDS/PP, António Lopes da Fonseca, ainda Rui Barreto, líder da bancada do PP e dois elementos da direcção da Confraria. 

Clique aqui para visualizar a reportagem sobre esta iniciativa da AMC/CGM, transmitida no Telejornal da RTP-Madeira




01 abril 2016

CDS-PP aborda valorização do património gastronómico da Região


O grupo parlamentar do CDS/PP Madeira aborda na próxima segunda-feira, pelas 11h30, questões relacionadas com a valorização do património gastronómico da Região, apresentando para o efeito iniciativas legislativas que promovam e qualifiquem esse património colectivo dos madeirenses, contribuindo para aumentar a oferta turística. 

O encontro decorrerá na sede da Confraria Gastronómica da Madeira, Rua do Mercado - Espaço 14, no Estreito de Câmara de Lobos. 
A direção da AMC/CGM
Com tecnologia do Blogger.

 

© 2013 Academia Madeirense das Carnes - Confraria Gastronómica da Madeira. All rights resevered. Designed by Templateism

Back To Top